terça-feira, 28 de julho de 2009

Aprendendo com os Puritanos a Viver Teocentricamente

  • O Que Foi o Puritanismo? O puritanismo foi parte do movimento da Reforma protestante na Inglaterra. Infelizmente não conseguimos precisar o seu inicio, exatamente porque não houve uma data ou um evento especifico que marcasse com exatidão o seu nascimento. Porém há evidências suficientes que nos faz crer que ele teve seu começo na primeira metade do século XVI, já que suas raízes remontam a essa data; ainda que ele só apareça em forma de movimento organizado em 1560, no reinado de Elizabeth 1ª.
  • O puritanismo começou como um movimento especificamente eclesiástico. A Rainha Elizabeth estabeleceu na Inglaterra o “tratado Elizabetano” ou “Acordo Elizabetano” como também ficou conhecido. Neste acordo ela reuniu as doutrinas da reforma, principalmente as calvinistas, mas reuniu também a liturgia ou estilo de culto católico romano, além de um governo eclesiástico episcopal.
  • Diante disso, os puritanos entendiam que a igreja da Inglaterra era reformada apenas parcialmente. Eles decidiram, portanto, “purificar” a igreja dos vestígios do catolicismo romano, que incluía as cerimônias, os rituais, e a hierarquia católica. Primeiramente, o Puritanismo lutava para reformar a igreja inglesa, que estava vinculada ao Estado. Mas logo essa consciência de reforma se ampliou para incluir as outras áreas da vida pessoal e nacional.
  • Portanto, o Puritanismo foi em parte um fenômeno distintamente inglês, constituído por razão dos descontentamentos com a Igreja da Inglaterra. Contudo, ele também foi desde o principio um movimento semelhante ao protestantismo europeu, por essa razão entendemos que o protestantismo fez parte do movimento reformado dá europeu.
  • Apesar de ser um movimento inglês e de ter algumas características que fossem especificas para a sua época, esse movimento nos chama a atenção para muitas de suas características, às quais creio que sejam atuais e por isso importantes de serem observadas por aqueles que desejam servir a Cristo com seriedade. A partir de agora citarei algumas características desse movimento.
  • 1. O Puritanismo foi um movimento exclusivamente religioso em todas as suas manifestações, fossem elas políticas, sociais ou econômicas. Todas as coisas eram sempre analisadas dentro de uma perspectiva religiosa.
  • 2. O Puritanismo foi um movimento que compreendia a centralidade das Escrituras em relação a todas as outras coisas da vida. A Bíblia para os puritanos era autoridade final de fé e prática.
  • 3. O Puritanismo foi um movimento caracterizado por uma forte consciência moral. Eles davam muita importância a perspectiva do que era certo e errado. Eles entendiam que as pessoas ou serviam a Deus ou serviam a satanás. Mas jamais poderiam servir a dois senhores ou ficar neutras.
  • 4. O Puritanismo foi um movimento de reforma. No coração dos puritanos havia uma convicção de que as coisas deveriam mudar. O clero deveria fazer uma reforma litúrgica, os governantes deveriam fazer uma reforma no País, os pais deveriam reformar a família, as pessoas deveriam reformar a vida da pecaminosidade e da conduta ímpia.
  • 5. O Puritanismo foi um movimento visionário, que sonhava com uma sociedade reformada, ou seja, uma transformação que aconteceria no indivíduo e que se propagasse para todas as áreas da sociedade.
  • 6. O Puritanismo foi um movimento de Protesto. Eles protestavam contra o catolicismo romano, e no tocante a alguns assuntos como trabalho, sexo, dinheiro, culto, havia muitas questões que eles procuravam responder biblicamente.
  • 7. O puritanismo foi um movimento de minoria. Apesar dos puritanos terem ganhado poder dentro da sociedade, numericamente eram bem reduzidos. Além disso, era uma minoria perseguida. Seus lideres foram presos, os leigos foram levados aos tribunais por realizarem encontros religiosos, os jovens não se graduavam nas universidades de Oxford e Cambridge, e os ministros que se recusassem vestir trajes anglicanos ou a apoiar cerimônia anglicana ou ler nos cultos o livro de oração eram removidos.
  • 8. O puritanismo foi um movimento leigo. É certo que os professores e o clero forneceram a teoria intelectual para o movimento. E contribuíram com a formação dos leigos, mas a essência do movimento foi a capacidade de influenciar as pessoas comuns.
  • 9. O puritanismo foi um movimento erudito. Seu objetivo era uma reforma que atingisse a vida religiosa, nacional e pessoal. E os seus lideres entenderam que o jeito mais fácil de influenciar a sociedade era através das escolas.
  • 10. O puritanismo foi também um movimento político e econômico. Seria impossível para os puritanos mudar qualquer coisa na igreja sem se envolver com a política, pois a igreja estava sujeita ao Estado. Quanto à economia, os puritanos enfatizaram o valor do trabalho, da poupança e do ganho honesto.
  • Conclusão: Pelo que percebemos então, o puritanismo foi um movimento inglês que trouxe uma profunda contribuição para a sociedade no século XVI e XVII e com certeza mesmo com o seu enfraquecimento as suas influencias ainda continuaram nos séculos posteriores, e muito de sua contribuição continuam até os dias de hoje. Precisamos resgatar em nosso coração e em nossa sociedade a centralidade das Escrituras. Precisamos resgatar a centralidade de Deus em todas as áreas de nossas vidas. Temos que voltar para a Palavra de Deus e ter nela o norte, a direção, a bússola que nos conduza sempre pelo caminho que glorifique a Deus.
  • Qual a sua relação com as Escrituras? O conhecimento que você tem de Deus e de sua Palavra tem produzido em você um senso de consciência moral? Você tem desejado mudanças, pessoais, sociais e religiosas em sua vida e na sociedade? O que você tem feito para viabilizar essas mudanças? O seu Cristianismo é um cristianismo de protesto? Como você lida com o trabalho, com o dinheiro, com o sexo, com a poupança e com a política? Você tem centralizado Deus e a vontade dEle em sua vida?

Um comentário:

Adalberto A. R. Taques disse...

Excelente texto. Vou usar nas aulas do IBAA.
Abs!!!