quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Depressão ou Falta de Fé?

Semanas atrás eu estava bem desanimado com algumas situações em minha vida, e ao compartilhar com um amigo o meu estado de ânimo, ou melhor, de desânimo, ele me disse que eu estava com depressão. Eu disse: Não, eu não estou com depressão, estou apenas sem ânimo para lidar com algumas situações que devo resolver.

Por causa dessa conversa fiquei pensando exatamente o que significa depressão. Uma palavra tão usada em nossos dias, que serve para definir qualquer situação de desânimo. Sempre ouvimos alguém dizendo: Fulano está com depressão, ou até mesmo eu estou meio deprimido. Mas o que é a depressão?

Para alguns psicólogos e psiquiátricos, que seguem a definição do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtorno Mentais, da Associação de Psiquiátrica America (APA), depressão é uma mistura de sofrimentos indefinidos que se apresentam de diversas formas, como por exemplo; tristeza, medo, raiva, fracasso, vergonha, falta de auto-estima, culpa, legalismo e outros.

Mas será que a depressão deve ser entendida apenas no campo da emoção? Será que esta é a melhor definição para a depressão? Será que a depressão dever se encarada como uma doença?

Eu creio que a depressão é um comportamento que nos permite entender o que determinada pessoa pensa sobre uma circunstância especifica, e revela como ela se comporta, muitas vezes deixando ser produtiva em alguns aspectos de sua vida. Portanto, depressão pode ser definida como uma forma de descrença, quando o individuo não crê que Deus seja suficiente para trazer resolução à situação que ele está vivendo.

Para a psicologia moderna a depressão pode ser provocada pela própria pessoa, por Satanás, pela cultura, pelo mundo, e até mesmo pelo próprio Deus.

Infelizmente não posso concordar com esse pensamento da psicologia, pois não creio que estas coisas possam causar a depressão, acredito sim, que elas são ocasiões que evidenciam a depressão. A depressão é causada pela pessoa deprimida, pela forma como ela avalia cada uma das ocasiões citadas anteriormente e como responde a elas.

A pessoa deprimida esquece a suficiência de Deus e seu controle soberano e absoluto sobre todas as coisas, e mergulha em um mundo de vitimização, negligenciando as suas responsabilidades. A pessoa se sente mal porque que o seu cachorrinho morreu, porque perdeu o emprego, ou por qualquer outra razão, e por causa disso abandona a sua confiança e a dependência de Deus. Sua negligência a torna culpada diante de Deus, e o sentimento de culpa a deixa ainda pior e lhe dá mais “razões” para negligenciar outras responsabilidades. Este é um ciclo pecaminoso que aumenta e contribui para a depressão.

Diante disso entendemos que a pessoa deprimida deve ser confrontada com o seu pecado de responsabilidades negligenciadas, quando não faz o que Deus exige dela, independentemente da forma como se sente.

O deprimido precisa ser confrontado pela palavra, pois a palavra de Deus tem resposta, solução, conforto, consolo e esperança para o homem.

A depressão e uma fuga da realidade, é uma expressão de incredulidade e falta de confiança em Deus para trazer respostas e soluções às crises, ansiedades, medos e inseguranças do coração.

7 comentários:

Tatinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thais Cristina disse...

Puxa vida... esse final de semana foi deprimente pra mim... mas foi renovador em minha vida com Deus!
Tenho me sentido mto desorientada, incapaz, às vezes frustrada principalmente na minha vida profissional... fiquei bastante incomodada, mas preferi orar e pedir a Deus me ensine a aquietar meu coração lembrando sempre de que quem controla minha vida é Ele, e que mesmo sendo responsável por minhas decisões, que me dá a direção e me impulsiona a agir é Deus também. Hoje, no culto à noite eu já me sentia mto melhor, mto mais tranquila e feliz. Inclusive estive pensando exatamente nisso em alguns momentos do culto. Essa é a grande diferença entre os filhos de Deus e o mundo: temos em quem descansar e confiar.
Boa semana...Deus abençoe!

Eurípedes Araújo Dantas disse...

Eu creio Thais, que falta de direção, necessidade de respostas e duvidas sobre decisões são coisas de gente. E nos temos isso, porque somos gente. E em muitos momentos de nossa vida podemos nos sentir assim, caso ou não caso, tenho filhos ou não tenho filhos, mudo ou não de emprego, faço essa ou aquela faculdade? Na vida temos mais duvidas do que certezas. Agora, gente também precisa aprender que as respostas certas vem do Senhor. E nesses momentos de incertezas, se tivermos como alvo a glória de Deus, teremos também o nosso coração confortado por Ele. Exatamente, porque entenderemos que seja na fraqueza, na dor, na escacez, ou na prosporidade, na alegria, nos momentos de paz, Deus sempre tem que receber a glória. Quando compreendemos isso, viveremos melhor, por que a nossa alegria não vai estar no nosso bem estar, mas estará em Deus, independente da situação pela qual estamos passando.
Que o Senhor te de respostas, e que conforte o seu coração.
grande abraço do seu pastor.

defensor TJ7 disse...

Assista a um informativo e edificante discurso sobre a depressão, que analisa as causas biológicas, o fator circunstancial, e a questão da fé. Acesse www.youtube.com/defensortj7

defensor TJ7 disse...

Assista a um informativo e edificante discurso sobre depressão, que analisa as causas biológicas, o fator circunstancial, e a questão da fé. Acesse www.youtube.com/defensortj7

defensor TJ7 disse...

Assista a um informativo e edificante discurso sobre depressão, que analisa as causas biológicas, o fator circunstancial, e a questão da fé. Acesse www.youtube.com/defensortj7

Anônimo disse...

Assista a um informativo e edificante discurso sobre depressão, que analisa as causas biológicas, o fator circunstancial, e a questão da fé. Acesse www.youtube.com/defensortj7